Pesquisa: maioria dos americanos é contra envio de tropas

A maioria dos americanos se opõem ao pedido do presidente norte-americano, George W. Bush, de envio adicional de tropas norte-americanas ao Iraque, informou nesta quinta-feira, 11, o jornal norte-americano Washington Post.Uma pesquisa conduzida em conjunto entre o jornal e a ABC News após o pronunciamento de Bush revelou uma ampla e forte oposição ao envio de cerca de 21.500 soldados ao Iraque: 61% dos entrevistados se opõem ao aumento do número de tropas - com 52% se opondo "fortemente" à ação presidencial - e apenas 36% apóiam o aumento - com 25% dando apoio total ao acréscimo.O suporte ao acréscimo de tropas é um tanto maior entre os 42% de americanos que assistiram ao discurso presidencial. Quarenta e sete porcento dos espectadores acreditam que o aumento foi uma boa idéia, mas os correligionários do presidente estão mais abertos a ver e ouvir seus anúncios (72% do público afirmou que viu ou ouviu o pronunciamento de Bush quando a guerra no Iraque começou, em 2003).A morna resposta do povo americano à nova iniciativa do presidente ocorre, em parte, devido à ampla oposição à guerra e ao ceticismo em relação à capacidade de Bush lidar com a situação. Por mais de dois anos a maioria do povo disse que a guerra no Iraque não valia a pena. A reação também se baseia no rumo em que o combate está levando: nesta nova pesquisa, 57% acredita que os EUA estão perdendo a guerra.Na quarta-feira, Bush disse que a situação no Iraque é "inaceitável", admitindo pela primeira vez que as políticas anteriores eram inadequadas. Ele acrescentou que o acréscimo de tropas é essencial para a vitória no Iraque. Mesmo com essas afirmações, a maioria dos americanos não acredita que o novo plano de Bush ajudará os EUA a vencerem no Iraque: apenas 36% acredita que o aumento fará com que a guerra termine mais rapidamente. Além disso, cerca da metade dos entrevistados disseram que a nova estratégia não fará muita diferença no decorrer das batalhas.Guerra contra o terrorO público está dividido quando à idéia que a guerra no Iraque é vital para a vitória na guerra global contra o terror: 45% acreditam que aos EUA devem vencer a guerra no Iraque para que o amplo combate contra o terror tenha sucesso; já 47% acreditam que a campanha contra o terrorismo não depende do resultado no Iraque.Ainda segundo a pesquisa, 53% dos entrevistados crêem que os democratas - que controlam a Câmara e o Senado pela primeira vez desde que Bush tomou posse - tentarão bloquear os planos de enviar mais tropas ao Iraque.A pesquisa, porém, mostrou que 34% dos americanos aprovam o modo como Bush lida com a situação no Iraque (seis pontos percentuais a mais do que a última pesquisa, publicada há um mês). Mesmo assim, 64% desaprovam o modo como o presidente lida com o conflito. CongressoA pesquisa também mostrou que o aumento de tropas não é tão popular entre os democratas no Congresso: 94% deles são contra o aumento. Já entre os republicanos, a desaprovação cai drasticamente: apenas cerca de 25% desaprovam o envio. Entre os independentes, 57% apóiam e 39% desaprovam o aumento de tropas.Outro dado relevante levantado pela pesquisa mostra que 71% dos americanos acreditam que os EUA devam diminuir o apoio militar e financeiro ao governo iraquiano. Além disso, 57% dos entrevistados se disseram pouco ou nada confiantes na habilidade de o governo do Iraque em lidar com seus compromissos; 41% se dizem confiantes e apenas 4% estão muito confiantes.A pesquisa foi feita por telefone no dia 10 de janeiro entre 502 adultos em diversos Estados norte-americanos. A margem de erro é de 4,5 pontos percentuais para mais ou para menos.Matéria ampliada às 13h52

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.