Pesquisa mostra que americanos temem guerra civil no Iraque

Pesquisa encomendada pelo jornal "The Washington Post" e a rede de televisão "ABC" revela que 52% dos americanos temem que os confrontos entre xiitas e sunitas no Iraque desemboquem em uma guerra civil. Como conseqüência desse risco, a maioria dos entrevistados declarou que os Estados Unidos deveriam começar a retirar suas tropas daquele país. Mais de 500 pessoas morreram no Iraque em confrontos sectários desde o atentado que destruiu a mesquita de Samara, templo xiita mais importante do país, no último dia 22. A pesquisa revelou que cerca de 80% dos cidadãos americanos acreditam que confrontos sectários fazem com que uma guerra civil no Iraque seja provável. Mais de um terço dos entrevistados afirmaram que é "muito provável" que ocorra um conflito desse tipo. A enquete, respondida por mais de mil pessoas entre os últimos dias 2 e 5, revelou também que aumentaram as dúvidas sobre a existência de uma estratégia para o Iraque por parte do governo do presidente George W. Bush. Em sua página de internet, "The Washington Post" declarou que dois terços dos entrevistados pensam que o presidente não tem um plano claro para enfrentar a situação no Iraque. Este é o nível mais alto já registrado sobre o tema desde que a pergunta foi feita pela primeira vez, há três anos, informou o jornal. Por outra parte, menos da metade dos participantes, cerca de 40%, disseram que Bush está realizando uma boa tarefa no Iraque. Os americanos também estão decepcionados com papel desempenhado pelo Congresso, controlado pelo Partido Republicano, e apenas 36% declararam aprovação à Casa Legislativa, índice mais baixo de aprovação atribuído aos legisladores desde outubro de 1997.

Agencia Estado,

07 Março 2006 | 01h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.