Pesquisa mostra que aprovação de Piñera cai para 23%

O índice de aprovação do presidente do Chile, Sebastián Piñera, caiu para 23% no período entre novembro e dezembro, ante 26% apurados numa pesquisa realizada entre junho e julho, segundo levantamento do Centro para Estudos Públicos, divulgada nesta quinta-feira.

AE, Agência Estado

29 de dezembro de 2011 | 16h49

A pesquisa do centro de estudos conservador, conhecido localmente pela sigla CEP, e que é divulgada apenas algumas vezes por ano, é considerara uma das mais confiáveis medições de opinião no país sul-americano.

Com 23%, a taxa de aprovação de Piñera é a mais baixa de qualquer presidente chileno desde que o CEP começou a fazer o levantamento em 1990, com o retorno da democracia após 20 anos de ditadura do general Augusto Pinochet.

Já a desaprovação a Piñera subiu de 53%, na pesquisa anterior para, 62%.

A analista Carolina Segovia, do CEP, disse que o baixo índice de aprovação do presidente deve-se não apenas à desilusão com Piñera, mas também com "o descontentamento com os políticos em geral".

A oposição de centro-esquerda, a Concertación, não teve melhor sorte, já que obteve aprovação de 16% dos pesquisados, ante 17% do levantamento anterior. Já seu índice de desaprovação pulou de 46% para 54%.

No que diz respeito à política no geral, a ex-presidente Michelle Bachelet é vista como a política mais importante da oposição, enquanto o ministro de Obras Públicas, Laurence Golborne, é visto como o mais importante entre os conservadores, após Piñera.

Golborne tornou-se um nome conhecido após liderar, em outubro de 2010, o resgate de 33 mineiros que estavam presos numa mina no deserto do Atacama.

Já Bachelet tem estado ausente da política local, pois ocupa o cargo de Secretária-Geral Adjunta para Igualdade de Gênero e Empoderamento das Mulheres. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChilePiñeraaprovação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.