Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Jim Cole/AP
Jim Cole/AP

Pesquisa mostra que Ben Carson lidera disputa entre republicanos para 2016

Candidato conta com 29% de apoio; em seguida, está o magnata Donald Trump, com 23%; Jeb Bush, grande favorito à indicação, está em quinto lugar, com apenas 8%

O Estado de S. Paulo

03 de novembro de 2015 | 10h49

WASHINGTON - O neurocirurgião aposentado Ben Carson assumiu nas últimas semanas a liderança das enquetes de opinião para ser o indicado do Partido Republicano às eleições presidenciais dos Estados Unidos de 2016. Pesquisa mais recente realizada no país já lhe dá uma ampla margem sobre o segundo colocado, o magnata Donald Trump.

Uma pesquisa publicada na segunda-feira e realizada conjuntamente pela NBC e o jornal The Wall Street Journal revela que Carson conta com 29% de apoio entre os potenciais eleitores conservadores, número mais alto obtido até agora por qualquer candidato. O magnata imobiliário Donald Trump segue com 23%.

Carson e Trump, dois aspirantes que não provêm do mundo da política e que nada têm a ver com o Partido Republicano, lideram há meses todas as enquetes, ocupando o primeiro e segundo lugar, ainda que em ordens diferentes.

O terceiro colocado nas pesquisas é o senador hispânico pela Flórida Marco Rubio, com 11% de apoio, quase empatado com o senador pelo Texas Ted Cruz, com 10%.

O grande favorito à indicação, o ex-governador da Flórida Jeb Bush, se encontra em quinto lugar com 8%, o que confirma seu mau momento.

Na última sondagem, no começo de outubro, Trump estava em primeiro lugar com 25% de apoio e Carson em segundo com 22%.

A pesquisa da NBC e The Wall Street Journal foi realizada entre 25 e 29 de outubro com 400 eleitores republicanos e apresenta uma margem de erro de 4,9 pontos porcentuais. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.