Pesquisadores britânicos inventam o "dente telefônico"

Dois inventores britânicos apresentaram hoje o protótipo de um dispositivo que pode solucionar os problemas dos telefones celulares. A única desvantagem é que para usar a nova invenção é necessário se sentar na cadeira de um dentista. Conhecido como "dente telefônico", o dispositivo, implantado em um molar, permitirá aos usuários receber chamadas telefônicas, escutar música e se conectar a sites orais da Internet.James Auger, de 31 anos, e seu sócio Jimmy Loizeau, de 34, desenvolveram o aparato quando participavam de um curso no Royal College of Art de Londres sobre as formas atuais de aplicação de tecnologia. Até agora, nenhuma empresa anunciou estar interessada na invenção. Mas Auger e Loizeau mudaram-se para Dublin, República da Irlanda, para trabalhar com a Media Lab Europe, a empresa de pesquisa européia associada a MIT Media Lab.Na teoria, o dispositivo permitirá aos espiões receber instruções secretamente e aos atletas, escutar seus treinadores em quadras ou campos. Outros beneficiados poderiam ser os corretores do mercado financeiro que desejarem receber ordens de compra ou venda 24 horas por dia, assim como os apaixonados por esportes que desejarem informações no momento do triunfo ou derrota de suas equipes. No entanto, o aparelho, também conhecido como "molar móvel", não permitirá fazer chamadas convencionais. O "dente telefônico" consiste em um pequeno receptor sem-fio de baixa freqüência e um aparato que converte sinais de áudio em vibrações mecânicas. Outro pequeno dispositivo, fora do corpo, permitirá ligar e programar o pequeno telefone celular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.