Gonzalo Fuentes/Reuters
Gonzalo Fuentes/Reuters

Pesquisas apontam liderança de Macron na corrida eleitoral da França

O candidato centrista aparece na frente da líder da Frente Nacional, Marine Le Pen, ainda que com diferença apertada

Luciana Collet, O Estado de S.Paulo

21 Abril 2017 | 19h41

Pesquisas de intenção de voto para as eleições presidenciais deste domingo na França apontaram mais uma vez a liderança, ainda que apertada, do candidato centrista Emmanuel Macron, que aparece na frente em dois dos três levantamentos divulgados nesta sexta-feira, 21, ainda que acompanhado de perto pela líder da Frente Nacional, Marine Le Pen, de extrema-direita.

A pesquisa feita pelo Ifop-Fiducial, que ouviu o maior número de eleitores (2.823), foi a que apresentou a maior vantagem para Macron, com 24,5% das intenções de voto no primeiro turno, enquanto sua principal opositora, Le Pen, aparece com 22,5%. O conservador François Fillon vem na sequência, com 19,5%, e o esquerdista Jean-Luc Mélenchon fica 18,5% dos votos.

O levantamento feito pela Odoxa também mostrou os mesmos 24,5% de intenções de voto para Macron, mas, ao ouvir 953 pessoas, identificou um porcentual maior de eleitores, 23%, dispostos a dar seu voto a Le Pen. Fillon e Mélenchon apareceram empatados com 19% cada.

Já a pesquisa feita pela BVA, com 1.494 eleitores, mostra empate entre Macron e Le Pen. Os dois aparecem com os mesmos 23% das intenções de voto. Este levantamento também dá leve vantagem ao esquerdista Mélenchon em relação ao conservador Fillon, com 19,5% e 19%, respectivamente. Esta é a única instituição que não estendeu a pesquisa para o segundo turno.

Ifop-Fiducial e Odoxa mostraram que, em uma provável disputa direta entre Macron e Le Pen na votação de 7 de maio, o centrista leva vantagem. O levantamento da primeira instituição aponta que Mácron fica 21 pontos porcentuais (p.p.) a mais que sua concorrente, com 60,5% das intenções de voto, frente os 39,5% de Le Pen. Já a Odoxa indicou uma vantagem ainda maior, de 24 p.p. para o candidato, que fica com 62%, frente os 38% para Le Pen.

Ifop-Fiducial fez as consultas junto aos eleitores franceses entre os dias 18 e 21 de abril, enquanto BVA fez o levantamento entre a quinta e a sexta-feira. A Odoxa, por sua vez, fez o levantamento nesta sexta-feira, 21.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.