Pesquisas confirmam favoritismo de Obama

Média dos levantamentos dá ao democrata quase 10 votos a mais do que precisa no Colégio Eleitoral

Washington Post, Washington, O Estadao de S.Paulo

03 de novembro de 2008 | 00h00

As projeções das pesquisas de intenção de voto davam ontem ao democrata Barack Obama 278 dos 538 votos do Colégio Eleitoral, que decide as eleições nos EUA - oito a mais do que os 270 necessários para chegar à Casa Branca. O democrata esteve na frente em todas as 159 pesquisas nacionais divulgadas nas últimas seis semanas, o que coloca seu rival, John McCain, numa das piores posições em que um republicano já esteve na reta final da corrida eleitoral. Segundo o site Real Clear Politics, que faz uma compilação de todos os levantamentos divulgados nos EUA, Obama tem uma vantagem de 6 pontos sobre McCain nas pesquisas nacionais.O democrata tem 50,5% dos votos e o republicano, 44,2%. Uma pesquisa do jornal Washington Post aponta uma diferença maior, de 9 pontos.Num cenário como esse, a recuperação de McCain depende de sua capacidade de vencer nos redutos democratas onde a vantagem de Obama é pequena e, ao mesmo tempo, conseguir conter o avanço do rival em Estados que haviam votado por George W. Bush em 2004 e agora se inclinam pelo democrata. Mas uma surpresa nas urnas não é descartada principalmente por causa do "fator racial": é possível que muitos americanos evitem dizer que não votarão em Obama porque ele é negro, mas, diante das urnas, acabem preferindo o rival.Segundo as pesquisas, Obama está na frente em todos os Estados em que John Kerry venceu em 2004, o que já lhe garante 252 votos no Colégio Eleitoral. Ele também tem a liderança em outros quatro Estados nos quais George W. Bush venceu: Iowa (54% a 38,7% , segundo o Real Clear Politics), Novo México (50,3% a 43%), Colorado (50,5% a 45,5%) e Nevada (49,3% a 43,5%). Se todas essas vitórias se confirmarem, ele alcançará 278 votos no Colégio Eleitoral. Se Obama conseguir vencer em alguns dos Estados onde a disputa ainda está indefinida, como Ohio (48,8% para Obama e 44,6% para McCain) e Flórida (50% e 45,8%), Obama ultrapassará facilmente os 300 votos.Obama pretende gastar os seus últimos dias de campanha nesses dois Estados. McCain esteve ontem na Pensilvânia, onde acredita que ainda tem chances de vencer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.