AP Photo/John Minchillo
AP Photo/John Minchillo

Pesquisas dão vitória a Trump na Flórida

Resultado representaria grande derrota para Marco Rubio em seu Estado natal

O Estado de S. Paulo

15 de março de 2016 | 07h00

Em dia decisivo na disputa pela indicação republicana à Casa Branca, o bilionário Donald Trump chega hoje como o favorito em mais uma importante rodada de primárias. Segundo uma pesquisa da Universidade de Quinnipiac, ele tem o dobro das intenções de voto de Marco Rubio na Flórida, base eleitoral do senador, e está empatado em Ohio com o governador do Estado, John Kasich. 

A pesquisa da Quinnipiac foi realizada entre os dias 8 e 13 e revelou que Trump tem na Flórida 46% das intenções de voto, enquanto o senador de origem cubana pelo Estado aparece com 22%. O empresário manteve a vantagem da última pesquisa, na qual tinha 45% e Rubio, 22%. 

Os outros dois adversários na corrida republicana, o senador pelo Texas Ted Cruz e Kasich teriam 14% e 10%, respectivamente. A Flórida é considerada um Estado-chave porque o vencedor das primárias ficará com todos os 99 delegados em jogo para a convenção nacional do partido. 

A regra vale também para o Estado de Ohio, onde os pré-candidatos disputarão 66 delegados. Nele, Trump e Kasich aparecem empatados com 38%. Cruz alcançaria 16% e Rubio apenas 3%. 

Os números refletem a delicada situação de Rubio, que teve ontem quatro eventos de campanha em seu Estado natal em uma tentativa de virar o jogo, horas antes da votação. “O senador Marco Rubio, que apostou seu futuro em uma vitória em seu Estado, parece que em breve estará queimado”, avaliou Peter Brown, diretor-assistente da pesquisa da Quinnipiac, em comunicado. 

A pesquisa na Flórida, que tem margem de erro de 4%, coincide com as publicadas nos últimos dias pela emissora CBS News e pela parceria NBC/Wall Street Journal, que deram a Trump 20 e 21 pontos porcentuais de vantagem sobre Rubio.

Com a ampla vantagem no Estado da Flórida, Trump suspendeu um ato de campanha que faria ontem no Estado, na cidade de Doral, para se dedicar a Ohio, onde faria um comício em Youngstown. Ele prometeu a seus partidários em Doral que “comemorará a vitória na Flórida” com eles. 

Democratas. Na escolha democrata, Hillary Clinton lidera a pesquisa na Flórida com 60% contra 34% do senador por Vermont Bernie Sanders. Em Ohio, a disputa está mais apertada. A ex-secretária de Estado tem apenas 5 pontos de vantagem sobre Sanders. O senador reduziu os 9 pontos de distância que existiam na pesquisa do dia 9, que mostrava Hillary com 52% e ele com 43%.

A pesquisa da Quinnipiac em Ohio tem margem de erro de 3,7% no caso republicano e de 4,2% no democrata. Juntamente com Flórida e Ohio, votarão os Estados de Illinois, Carolina do Norte e Missouri nas primárias de hoje, nas quais serão distribuídos 358 delegados no total no lado republicano e 792 no democrata. 

China. A imprensa oficial chinesa publicou ontem um editorial muito crítico à ascensão de Trump na corrida à Casa Branca, destacando seu caráter “racista e extremista”. “A ascensão de Trump abriu uma caixa de Pandora na sociedade americana”, afirmou o editorial, publicado no Diário do Povo e no Global Times, porta-vozes do Partido Comunista da China. 

“Os EUA deveriam tomar cuidado para não serem uma fonte de forças destrutivas contra a paz mundial, em vez de apontarem o dedo para outros países por seu suposto nacionalismo e tirania”, destacou o artigo. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
EUAeleições nos EUADonald Trump

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.