Pesquisas de boca-de-urna dão vantagem a Calderón

Quatro pesquisas iniciais de boca-de-urna davam à tarde uma ligeira vantagem ao candidato conservador Felipe Calderón Hinojosa, de 43 anos, do Partido de Ação Nacional (PAN), no governo. Pela pesquisa da TV Azteca, Calderón tinha 32% na projeção de votos, para 30% do esquerdista Andrés Manoel López Obrador, de 52 anos, do Partido Revolucionário Democrático (PRD), e 25% para Roberto Madrazo, do Partido Revolucionário Institucional (PRI) que ficou 7 décadas no governo até ser derrotado pelo atual presidente Vicente Fox, do PAN.Pela pesquisa do Instituto Gaos, Calderón tinha 32%, Lópes Obrador, 30% e Madrazo, 25%. A pesquisa Panmex dava 32% a Calderón, 31% a López Obrador e 23% a Madrazo. Uma pesquisa interna do PRI punha Calderón com 34%, López Obrador com 31% e Madrazo com 29%.Uma quinta pesquisa, do Instituto Mitofsky, informava que Calderón e López Obarador vinham se alternando na frente com uma diferença em torno de 0,5%.Em todas essas pesquisas iniciais a diferença entre Alderón e López Obrador situava-se dentro do empate técnico. Fontes ligadas a López Obrador diziam que em caso de vitória de Calderón por essas margens estreitas o candidato esquerdista contestaria os resultados. Outras fontes, tidas como bem informadas, divulgaram que 17 governadores do PRI (são 32 Estados mexicanos) receberam orientação do partido para orientar os eleitores do PRI a canalizar os votos em Calderón.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.