Pesquisas eleitorais não indicam liderança na Grécia

Duas pesquisas de opinião divulgadas hoje na Grécia mostram resultados diferentes, com uma apontando o conservador Nova Democracia na liderança e outra mostrando que o Coalizão de Esquerda Radical (Syriza) tem a preferência dos eleitores para a disputa do dia 17 de junho.

AE, Agência Estado

30 Maio 2012 | 11h33

Segundo a sondagem da Hellenic Poll Company, 25,6% dos eleitores disseram que pretendem votar no Nova Democracia, enquanto 23,4% preferem o Syriza. Já o Partido Socialista (Pasok) têm 14,3% das intenções de voto. O estudo foi realizado nos dias 28 e 29 de maio.

Já a pesquisa da VPRC mostra o Syriza com 30% da preferência do eleitorado, enquanto o Nova Democracia aparece com 26,5%, levando em conta os votos válidos. O Pasok teria apenas 12,5% dos votos se a eleição fosse hoje. A sondagem ouviu 1 mil eleitores, entre os dias 25 e 29 de maio.

Após o fracasso nas negociações para a formação de um governo de coalizão depois das eleições de 6 de maio, o novo pleito está sendo visto como um referendo sobre a permanência da Grécia na zona do euro. O Nova Democracia e o Pasok são os partidos que negociaram o segundo pacote internacional de resgate destinado aos gregos, de 130 bilhões. Já o Syriza diz defender a permanência do país no bloco, mas quer renegociar os termos da ajuda externa, o que os parceiros europeus já disseram que não aceitam.

Segundo a legislação grega, o partido que fica em primeiro lugar nas eleições ganha um bônus de 50 cadeiras no Parlamento. Ou seja, se o Nova Democracia vencer, é provável que consiga formar uma aliança com o Pasok para obter maioria na Casa, que tem 300 assentos. Já para o Syriza seria mais difícil reunir esse número de aliados. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Grécia eleição pesquisas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.