Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Pesquisas mostram que democratas têm apoio de evangélico branco

Pesquisas boca-de-urnadivulgadas durante primárias presidenciais nos Estados deMissouri e Tennessee mostram que o Partido Democrata tem algumapoio de evangélicos brancos, um grupo fortemente associado aoPartido Republicano. Comissionado pelo Faith in Public Life, um centro depesquisa não-partidário, e conduzido pela Zogby Internationaldurante as primárias de 5 de fevereiro, as análises foram asprimeiras a perguntar a eleitores democratas se eles sãoevangélicos. As descobertas reforçam outras análises mostrando que osrepublicanos ainda comandam a maior parte do apoio deste blocoeleitoral, mas de forma alguma o dominam inteiramente. As pesquisas também apontam que evangélicos brancosdemocratas --como outros brancos em Missouri e Tennessee--mostraram preferência por Hillary Clinton sobre Barack Obama. Hillary, senadora pelo Estado de Nova York que seria aprimeira mulher presidente do país, e Obama, senador porIllinois que seria o primeiro presidente negro, disputam umaacirrada batalha pela indicação do Partido Democrata para aeleição geral de novembro. Em Missouri, as pesquisas mostraram que 34 por cento detodos os evangélicos brancos que votaram participaram dasprimárias dos democratas, contra 66 por cento dos republicanos. Evangélicos compuseram 19 por cento de todos os eleitoresdemocratas em Missouri e 54 por cento apoiaram Hillary, contra37 por cento de Obama, trazendo o resultado para perto de todosos brancos. No Tennessee, as pesquisas indicaram que 32 por cento dosevangélicos eram democratas e foram responsáveis por 29 porcento de todos os votos do partido. Neste Estado, Clinton superou Obama por 78 a 18 por centoentre os evangélicos democratas. REUTERS AS ES

ED STODDARD, REUTERS

11 de fevereiro de 2008 | 21h38

Tudo o que sabemos sobre:
EUAELEICAOEVANGELICOAPOIO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.