Pesquisas na Colômbia mostram resultados diferentes sobre eleição

Em uma consulta, Santos aparece com vantagem sobre o opositor Zuluaga; em outra, há um empate técnico entre os candidatos

O Estado de S. Paulo

06 de junho de 2014 | 12h30

BOGOTÁ - Pesquisas eleitorais na Colômbia indicam resultados diferentes a pouco mais de uma semana para o segundo turno da eleição presidencial. Uma delas, divulgada nesta sexta-feira, 6, mostra o presidente Juan Manuel Santos com vantagem sobre o opositor Óscar Iván Zuluaga, enquanto outra mostra um empate técnico entre os candidatos.

Pelo resultado da pesquisa da Cifras y Conceptos, 43,4% dos entrevistados votariam em Santos e 38,5% em Zuluaga. Feita com 3.215 pessoas, entre 31 de maio e 3 de junho, a pesquisa foi divulgada depois de Clara López, candidata de esquerda eliminada no primeiro turno, ter decçlarado apoio a Santos. A margem de erro é de 2,9%.

A outra pesquisa, feita pela consultoria internacional Gallup e divulgada na noite da quinta 5, deu a Zuluaga uma pequena vantagem, de 48,5% contra 47,7% de Santos - um empate técnico dada a margem de erro.

Santos tenta um segundo mandato de quatro anos para completar as conversas de paz iniciadas em 2012 com o grupo guerrilheiro Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). As negociações, diz ele, oferecem uma rara chance de encerrar uma guerra que já matou 220 mil pessoas.

Zuluaga quer impor condições mais rígidas para as negociações em Havana, o que aumentaria o risco de elas fracassarem. As demandas do candidato incluem um cessar-fogo por parte das Farc, o cumprimento estrito de prazos, penas de prisão para os líderes e o fim da utilização de minas terrestres e do recrutamento forçado de crianças.

Embora Santos fosse o favorito para ganhar a eleição, Zuluaga conquistou crescente apoio de eleitores que questionam a disposição das Farc de se desarmarem e abandonarem o tráfico de drogas, mesmo que um acordo de paz seja assinado. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.