Pessoas em quarentena para ebola são liberadas no Mali

Pessoas em quarentena para ebola são liberadas no Mali

A morte da garota em 24 de outubro é o único caso conhecido de ebola no Mali, enquanto quase cinco mil morreram por causa do vírus na África Ocidental.

O Estado de S. Paulo

11 de novembro de 2014 | 17h41

Cerca de 30 membros da família da garota de dois anos que morreu de Ebola no Mali foram liberados da quarentena de 21 dias após não apresentarem sintomas da doença, afirmaram autoridade de saúde locais. A família agora está livre para se mover, afirmou o porta-voz do departamento de Saúde, Markatie Daou.

As autoridades no Mali não tem total certeza sobre as outras 50 pessoas que possivelmente tiveram contato com a garota e permanecem em obervação na cidade de Kayes, onde Fanta Kone morreu. Elas serão liberadas da quarentena em 16 de novembro se não apresentarem sintomas, de acordo com Daou.

O país não registrou novos casos desde que Fanta veio de uma viagem à Guiné e se tornou o primeiro caso da doença em território nacional, no mês passado. A morte da garota em 24 de outubro é o único caso conhecido de ebola no Mali, enquanto quase cinco mil morreram por causa do vírus na África Ocidental. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que o uso de "isolamento e monitoramento" ajudou a evitar a propagação do vírus no país. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Maliebola

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.