Pessoas são presas sob suspeita de associação ilícita para causar desordem em boda real

Entre os detidos estão dois homens e uma mulher na faixa dos 60 anos

Cassandra Vinograd, AP,

29 de abril de 2011 | 04h39

Casamento real no Estadão.com.br

 

LONDRES - Três pessoas foram presas, quinta-feira, 28, como parte das medidas de segurança do casamento real do príncipe William e de Kate Middleton, de acordo com a polícia britânica.

As prisões aconteceram enquanto a força policial se preparava para a moderna segurança da cerimônia na Abadia de Westminster.

Cerca de 5.000 agentes estarão alertas para impedir qualquer ação de terroristas dissidentes irlandeses, extremistas muçulmanos, antimonarquistas, manifestantes e pessoas comuns que pretendam atrapalhar o espetáculo real.

A Polícia Metropolitana informou que os três foram detidos no sul de Londres pela noite, sob suspeita de associação ilícita para causar desordem pública.

As autoridades informaram que se trata de dois homens, de 68 e 45 anos, e de uma mulher de 60. Os três continuam sob custódia em uma estação da polícia local.

A polícia empreendeu a operação de segurança da boda desde que foi anunciado em novembro o compromisso de William com Middleton.

No começo da semana, a chefe da polícia da Scotland Yard, Christine Jones, disse que não havia nenhuma ameaça terrorista nova em torno da boda real, mas muitos comentários sobre o acontecimento na internet.

"Nossa operação foi meticulosamente preparada, consideramos e planejamos uma enorme contenção de contingências", afirmou.

Está prevista assistência para milhares de pessoas ao longo da rota do desfile, um caminho tortuoso de menos de dois quilômetros da Abadia - uma catedral simbólica perto do Big Ben e de edifícios do parlamento em Londres - até o Palácio de Buckingham, onde o novo casal real aparecerá na sacada para um dos beijos mais esperados há décadas.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.