Petição defende Nobel da Paz para Bradley Manning

Integrantes da comissão do Prêmio Nobel da Paz receberam nesta segunda-feira uma petição com mais de 100 mil assinaturas endossando a concessão do laurel ao soldado norte-americano Bradley Manning, julgado pelo vazamento de informações ao site WikiLeaks.

AE, Agência Estado

12 de agosto de 2013 | 13h01

Manning, que pode ser condenado a até 90 anos de prisão pelo vazamento, foi formalmente indicado ao prêmio em junho pela Nobel da Paz norte-irlandesa Mairead Corrigan Maguire.

Segundo ela, a entrega de centenas de milhares de documentos diplomáticos e militares dos Estados Unidos ao WikiLeaks ajudaram a acabar com a guerra no Iraque, acelerando a retirada das tropas estrangeiros, e dissuadiu Washington promover outras intervenções no Oriente Médio.

A petição em favor de Manning foi entregue hoje em Oslo pelo ativista antiguerra norte-americano Norman Solomon a Asle Toje, integrante da comissão.

Toje enfatizou que o Nobel da Paz "não é um concurso de popularidade" e disse que a petição não ajuda nem atrapalha a indicação de Manning. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
NoruegaNobelManningWikiLeaks

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.