Petraeus considera possível adiar retirada das tropas do Afeganistão

General diz que pode aconselhar Obama a manter militares se necessário

Efe

13 de agosto de 2010 | 14h41

WASHINGTON - O general David Petraeus, chefe das forças dos EUA no Afeganistão, considera a possibilidade de adiar a retirada das tropas do país asiático prevista para julho de 2011 se as condições no terreno exigirem.

 

Petraeus assinalou em entrevista à rede NBC que será exibida no domingo, 15, - alguns trechos foram antecipados nesta sexta - que "definitivamente considera" aconselhar o presidente Barack Obama a manter as tropas no Afeganistão se for necessário.

 

O general, que substituiu recentemente Stanley McChrystal como novo responsável militar no Afeganistão, indicou na entrevista gravada que Obama "expressou claramente" que o que quer dele é "o melhor conselho militar" possível.

 

Petraeus indicou que se em julho de 2011 não houver progresso no terreno deverá comunicar o fato a Obama. O general reconheceu que a missão militar no Afeganistão é difícil e continuará sendo.

 

O jornal The New York Times informou na quarta-feira que altos cargos militares começaram a elaborar uma estratégia para minimizar a importância da promessa de retirada para julho do próximo ano. Segundo o diário, Petraeus procura demonstrar a Washington que uma retirada rápida do terreno seria contraproducente.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoPetraeusEUAObamatropas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.