Alan Santos/PR
Alan Santos/PR

Petrobras será principal assunto brasileiro em reunião ampliada em Jerusalém

Determinação de Jair Bolsonaro é evitar rodeios e discursos políticos por parte dos integrantes da comitiva brasileira

Célia Froufe e Cristiano Dias, enviados especiais / Jerusalém, Estadao Conteudo

31 de março de 2019 | 10h50

A Petrobrás será a principal estrela de uma reunião ampliada prevista para ocorrer na tarde deste domingo entre os governos do Brasil e de Israel, em Jerusalém. O encontro é formado por outros membros do primeiro escalão do governo, após um encontro entre o presidente Jair Bolsonaro e o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, e faz parte de uma comitiva presidencial que chegou neste domingo,31, ao país e que deverá permanecer até quarta-feira.

O Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, apurou que a intenção é de deixar o ambiente de negócios doméstico mais atrativo para petroleiras internacionais e melhorar a rodada de exploração de gás natural. Por outro lado, a estatal brasileira poderá participar da exploração de gás na costa israelense, de acordo com Yuval Steinitz, ministro das Minas e Energia de Israel.

A reunião está marcada para ocorrer às 17 horas de Israel (11 horas de Brasília). Os outros dois pontos de destaque serão na área de defesa cibernética e de empresas startups de pesquisa e desenvolvimento na área de tecnologia de exploração offshore.

Não há intenção de levar muitos assuntos ao encontro, mas, sim, focar apenas nos pontos considerados mais importantes. A determinação do presidente Jair Bolsonaro teria sido a de se evitar rodeios e discursos políticos por parte dos integrantes da comitiva brasileira e colocar a Petrobras "acima de tudo" em relação aos demais temas.

Mesmo em relação à estatal, conforme apurou o Broadcast, não se pretende apresentar muitos detalhes. Haverá a intenção de se tratar de um pacote de dados para um segundo leilão de gás natural e exploração de óleo. Um leilão deverá ser feito em meados deste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.