Petroleiro contrabandeava óleo iraquiano

O navio que afundou perto do porto de Jebel Ali, no Golfo Pérsico, era uma embarcação que navegava sob bandeira da Geórgia, e fazia contrabando de petróleo iraquiano, em violação de determinações da ONU, informou um oficial da Marinha dos EUA. Uma autoridade dos Emirados Árabes, pedindo anonimidade, disse que o navio levava óleo para o Paquistão. De acordo com militares americanos, o navio tinha sido descoberto e estava sendo escoltado para uma área de detenção, em águas internacionais, quando começou a afundar.A embarcação, chamada Zainab, derramou ao mar sua carga de 1.300 toneladas de combustível, depois de ter sido danificada por uma ?grande onda?. Os onze membros da tripulação, todos iraquianos, já teriam sido resgatados pela Guarda Costeira dos Emirados Árabes Unidos.Contrabandistas de petróleo usam as águas dos Emirados com freqüência para suas operações. Em 1998, outro cargueiro clandestino derramou toneladas de óleo na região, contaminando 14 quilômetros da costa. Em 2000, um petroleiro levando 90 toneladas de óleo para a Somália afundou em meio a uma tempestade a 6 quilômetros da costa dos Emirados, derramando cerca de um terço de sua carga.Autoridades informam que 24 navios carregando petróleo iraquiano foram detidos por forças internacionais, só neste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.