Petroleiro encalhado se rompe na costa do Paquistão

Um petroleiro de bandeira grega, encalhado na costa do Paquistão há mais de duas semanas, partiu-se em dois, e equipes especializadas trabalham para evitar um grande vazamento de petróleo. "O navio se rompeu em duas partes, mas começamos a estabilizá-lo", disse Iftikhar Rashid, secretário do Ministério de Comunicações do Paquistão, em entrevista coletiva concedida na cidade portuária de Karachi. "O pior já passou", acredita ele. "Todo o derramamento e todos os danos possíveis já foram feitos. A situação não é tão grave", garantiu Rashid. O MT Tasman Spirit encalhou em 27 de junho, em meio a chuvas de monções e ondas altas. As autoridades forneceram números conflitantes sobre a quantidade de petróleo carregada pelo petroleiro grego. Uma estimativa fala em 67.000 toneladas métricas de petróleo. Segundo Rashid, a embarcação mantinha em seus tanques 35.000 toneladas métricas de petróleo, quando se rompeu. Outras 55.000 toneladas métricas foram retiradas do navio antes do rompimento, afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.