Reuters
Reuters

Petroleiro iraniano afunda no Mar da China

A embarcação estava em chamas há oito dias, desde que colidiu com um cargueiro chinês

ANSA

15 Janeiro 2018 | 02h44

TEERÃ - O petroleiro iraniano que estava em chamas desde que colidiu, há oito dias, com um cargueiro chinês no Mar da China, foi totalmente consumido pelo fogo e afundou neste domingo, 14.

Pela manhã, o porta-voz da equipe de resgate enviada pelo Irã afirmou à televisão estatal que não havia mais esperanças de encontrar sobreviventes entre os 29 membros da tripulação do petroleiro ainda desaparecidos. A embarcação tinha 32 tripulantes a bordo, sendo 30 iranianos e dois bengaleses. Três corpos foram encontrados desde o acidente.

"Os membros da tripulação do navio morreram durante a primeira hora após o acidente, por causa da explosão e da fumaça tóxica de gás", indicou o porta-voz iraniano Mohammad Rastad. O petroleiro iraniano Sanchi colidiu no dia 6 de janeiro com o cargueiro CF Crystal, registrado em Hong Kong, cujos 21 tripulantes, todos de nacionalidade chinesa, puderam ser resgatados. O Sanchi, registrado no Panamá, transportava 136 mil toneladas de petróleo condensado. ONGs internacionais temem um desastre ambiental no mar, enquanto a China garante que a situação está sob controle. /ANSA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.