Petróleo mantém alta com declaração atribuída a Bin Laden

Os contratos futuros de petróleo mantêm esta manhã a trajetória de alta verificada nos negócios de ontem, repercutindo ainda a apresentação da gravação atribuída a Osama bin Laden, na qual ele convoca os muçulmanos a se unirem para defender o Iraque. A gravação, revelada ontem pelo secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, deu mais força aos temores de que os EUA seguirão em sua campanha bélica contra o Iraque, apesar da crescente oposição de outras grandes potências. Mas o volume negociado de contratos futuros de petróleo nos mercados internacionais era afetado pelas expectativas em torno da divulgação, prevista para às 12h (de Brasília), dos relatórios do Departamento de Energia e do Instituto de Petróleo Americano. Na International Petroleum Exchange (IPE), em Londres, os contratos futuros do petróleo Brent para março eram negociados a US$ 32,64 o barril, com alta de US$ 0,27 (0,83%), após terem fechado ontem com valorização de 2,11%. No sistema eletrônico da New York Mercantile Exchange (Nymex), os contratos futuros do petróleo cru oscilavam em torno de US$ 35,68 o barril, com alta de US$ 0,24 (0,68%), após terem disparado 2,78% na sessão regular de ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.