Petrolífera do Bahrein demite 300 por protesto

A estatal petrolífera do Bahrein demitiu 300 funcionários nas últimas semanas por envolvimento nas manifestações contra o governo. A informação foi confirmada ontem pelo ministro de Energia do país, Abdulhussain bin Ali Mirza. Outros 50 trabalhadores foram suspensos enquanto são investigados e 11 sindicalistas, levados à Promotoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.