Piadas de imitador de Obama constrangem republicanos em evento

Comediante Reggie Brown teve microfone cortado após tirar sarro de pré-candidatos em conferência republicana.

BBC Brasil, BBC

19 de junho de 2011 | 20h21

Um imitador do presidente dos EUA, Barack Obama, acabou sendo retirado do palco de um encontro republicano, neste sábado, após fazer piadas sobre os pré-candidatos à Casa Branca e sobre a mestiçagem do mandatário americano.

O comediante Reggie Brown tirou sarro da fé mórmon de Mitt Romney, um dos postulantes à candidatura republicana à Presidência americana, e disse que Obama, filho de uma mãe branca e um pai negro, celebrava apenas a metade do mês de História Negra.

O microfone usado por Brown na Conferência de Liderança Republicana foi cortado assim que ele fez uma piada sobre um membro do grupo ultraconservador Tea Party.

Inicialmente, a plateia aplaudiu quando Brown brincou com o caso de Anthony Weiner, o congressista democrata que renunciou após vir à tona que ele mandara fotos íntimas suas a mulheres pela internet.

Mas, quando o comediante focou suas atenções nos pré-candidatos republicanos à Casa Branca, os espectadores começaram a se incomodar.

Piadas

Brown disse que, se Romney se tornar presidente, ele vai ter "uma primeira-dama, uma segunda-dama e uma terceira-dama" (a igreja mórmon proibiu a poligamia no século 19).

Depois, disse que Tim Pawlenty, outro que disputa a candidatura republicana, não havia podido ir à conferência do partido porque "seu pé estava sendo cirurgicamente removido de sua boca", procedimento "coberto pela reforma da saúde" de Obama. (Na gíria americana, alguém que "coloca o pé na boca" é alguém que costuma dizer coisas embaraçosas; e Pawlenty é um crítico da reforma da saúde promovida pelo presidente americano).

Brown também disse que a economia americana está tão frágil quanto "a campanha de Newt Gingrich", pré-candidato republicano cuja campanha foi desertada por diversos simpatizantes recentemente.

Obama também foi alvo de piadas. O comediante disse que o presidente nasceu no Havaí, "ou, como os membros do Tea Party chamam (o Estado), no Quênia" - em referência ao fato de que o grupo, ala ultraconservadora do Partido Republicano, questionou o local de nascimento de Obama.

Quando Brown começou a falar sobre a pré-candidata do Tea Party Michele Bachmann, seu microfone foi silenciado, e o comediante foi levado do palco.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.