Pianista russo acusado de pedofilia sai da Tailândia

O famoso pianista e maestro russo Mikhail Pletnev deixou hoje a Tailândia, com a permissão das autoridades locais, para realizar um concerto na Europa. A polícia informou que ele deve voltar para responder pela acusação de que abusou de um adolescente. Pletnev foi preso segunda-feira em um restaurante na localidade costeira de Pattaya.

AE-AP, Agência Estado

08 de julho de 2010 | 14h08

"Esperamos que ele retorne, dada a sua fama e sua garantia de que é inocente", afirmou o tenente-coronel da polícia Omsin Sukkanka. Pletnev afirma que a acusação de pedofilia é fruto de um mal-entendido. O pianista foi liberado após o pagamento de uma fiança de 300 mil bahts (US$ 9 mil), após comparecer na terça-feira diante de um tribunal. A ordem judicial determina que ele se apresente às autoridades a cada 12 dias.

Tudo o que sabemos sobre:
pedofiliapianistaTailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.