Piloto morre quando combatia incêndio na Austrália

Um piloto que trabalhava no combate a um dos vários incêndios que atinge áreas florestais da Austrália morreu quando o avião em que estava caiu nesta quinta-feira. Trata-se da segunda morte relacionada aos incêndios que atingem Nova Gales do Sul, o Estado mais populoso do país, desde a semana passada.

Agência Estado

24 de outubro de 2013 | 11h30

O piloto de 43 anos era a única pessoa a bordo a aeronave e tentava jogar água sobre o fogo num terreno extremamente acidentado perto de Ulladulla, ao sul de Sydney, quando seu avião caiu, informou o comissário do Serviço Rural de Bombeiros, Shane Fitzsimmons.

"Ele é um pai de crianças pequenas e estamos conscientes de que há uma família sofrendo...porque seu pai não foi para casa", disse Fitzsimmons, emocionado e fazendo pausas para se recompor. "Também sentimos pela comunidade dos bombeiros."

Mais de 100 focos de incêndio mataram um morador e destruíram mais de 200 casas em Nova Gales do Sul neste mês. Nesta quinta-feira, 61 focos estavam ativos, dos quais 23 fora de controle, embora o tempo mais frio tenha reduzido a ameaça de incêndio e permitido que moradores voltassem para suas casas.

Autoridades tentavam chegar ao local do acidente, mas o terreno íngreme e os ventos tornam o resgate do corpo do piloto muito difícil, informou o superintendente de polícia de Nova Gales do Sul, Joe Cassar. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Austráliaincêndiospilotomorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.