AFP PHOTO / ANONYMOUS VENEZUELA / HO
AFP PHOTO / ANONYMOUS VENEZUELA / HO

Piloto que atacou TSJ da Venezuela diz que Maduro está escondido em base militar

Oscar Pérez, responsável por lançar granadas contra a sede do Judiciário na semana passada, convocou a população a 'buscar' o presidente em Forte Tiuna

O Estado de S.Paulo

06 Julho 2017 | 01h40
Atualizado 06 Julho 2017 | 10h36

CARACAS - O piloto de helicóptero que atacou a sede do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela, Oscar Pérez, afirmou na quarta-feira 5, em um vídeo exibido nas redes sociais, que o presidente Nicolás Maduro se mudou para uma unidade do Exército em Caracas.

"É lá que devemos buscá-lo. Lá é que os generais, os coronéis, os soldados vão entregá-lo ao povo para que pague por seus pecados e seus crimes", disse

Pérez estava foragido desde a ação contra o TSJ e reapareceu fazendo ameaças contra o governo. Com uniforme camuflado, ele afirmou que "o presidente Nicolás Maduro, todos os seus ministros e todos os esbirros de sua cúpula corrupta estão no Forte Tiuna", o principal complexo militar de Caracas. 

Na mesma gravação, Pérez prometeu - com o apoio de outras forças - desarticular os "coletivos", grupos civis armados pelo governo. "Sabemos quem são e onde estão. E vamos desarticulá-los para devolver a paz ao nosso povo", afirmou.

Na terça-feira, em outro vídeo, o piloto prometeu novas ações contra Maduro, sem dar muitos detalhes. "Sairemos às ruas e estaremos com vocês. Não estão sós", afirmou. "Tomemos consciência. O momento é agora, não amanhã. O momento do despertar é este (...). Permaneçamos firmes nas ruas." / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.