Pilotos de Israel se recusam a atacar palestinos

Um grupo de 27 pilotos da reserva da Força Aérea de Israel assinaram um documento recusando-se a promover ataques aéreos contra palestinos. Eles consideraram tais ataques ilegais e imorais. O comandante da Força Aérea israelense, major-general Dan Halutz, criticou o manifesto, que classificou como uma interferência indevida de militares na política. Dezenas de soldados da reserva têm optado em ir para a prisão em vez de servir na Cisjordânia e Faixa de Gaza, refletindo um crescente desconforto israelense com o conflito. Israel tem matado sistematicamente líderes do Hamas - 13, assim como sete civis que estavam próximos - em ataques aéreos no último mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.