Piñera cita bordão nazista e comete gafe na Alemanha

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, fez uma escolha de palavras no mínimo infeliz para despedir-se da Alemanha, país que visitou semana passada. No último compromisso oficial do giro que fez pela Europa, após o resgate dos 33 mineiros e depois de um café da manhã com o presidente alemão, Cristian Wulff, Piñera assinou o livro de ouro de visitas da presidência com uma citação nazista.

AE-AP, Agência Estado

25 de outubro de 2010 | 21h06

A frase "Deutschland über alles" (Alemanha acima de tudo, em tradução livre) iniciava o hino alemão da época do nazismo. As palavras foram suprimidas do hino após a Segunda Guerra Mundial por ser considerada uma referência do nacional-socialismo.

A gafe foi revelada na edição desta segunda-feira do jornal Süddeusche Zeitung. E o governo do Chile imediatamente informou que a única intenção de Piñera ao citar a frase foi mostrar agradecimento ao governo alemão. "Não tinha nenhuma consciência de que essa frase pudesse estar ligada a um passado obscuro desse país e, portanto, lamento e peço desculpas", disse o presidente chileno ao jornal La Tercera.

Piñera disse que escreveu "uma frase que havia aprendido e repetido muitas vezes nas décadas de 50 e 60, no Colégio Verbo Divino." A frase "Deutschland über alles", porém, é um lema nazista desde antes da ascensão de Adolf Hitler ao poder.

Curiosamente, o Chile também teve seu hino modificado por razões ideológicas. Durante o regime de Augusto Pinochet (1973-1989), a frase "Vossos nomes, valentes soldados" foi adicionada ao hino - e, após a queda do ditador, o trecho foi retirado. Mas até hoje simpatizantes do general ainda entoam o hino com essas palavras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.