Felipe Trueba/Efe
Felipe Trueba/Efe

'Piñera tem só uma chance para resolver crise', diz dirigente estudantil

Presidente chileno se reúne com estudantes no sábado para discutir solução para crise

Agência Estado

30 de agosto de 2011 | 19h10

SANTIAGO - A líder estudantil Camila Vallejo afirmou nesta terça-feira, 30, que o presidente do Chile, Sebastián Piñera, terá apenas uma oportunidade para solucionar a crise que há meses paralisa o sistema educacional do país: no sábado, quando se reunir com os líderes do movimento.

 

No encontro, os estudantes exigirão uma reforma estrutural do sistema educacional chileno, que no nível universitário é um dos mais caros e desiguais do planeta. "Será a única oportunidade do presidente da república para dar uma solução a este problema", declarou Camila em entrevista ao Canal 13 da televisão chilena.

 

Os estudantes chilenos exigem, entre outras coisas, o fim da lucro na educação universitária e no ensino secundário, volume maior de aporte financeiro e igualdade, qualidade e gratuidade da instrução escolar. "É preciso entender a educação não como um bem de consumo, mas como um direito social assegurado pelo Estado", declarou Camila durante a entrevista.

 

Três meses de mobilização estudantil resultaram em protestos dos quais participaram dezenas de milhares de pessoas, entre estudantes, professores e simpatizantes.

 

Depois de tentar levar adiante um proposta que não atendia às exigências dos estudantes, Piñera convidou estudantes, professores e reitores para um diálogo no palácio presidencial. O convite veio depois de o estudante Manuel Gutiérrez, de 16 anos, ter sido morto pela polícia durante um protesto em Santiago na semana passada.

 

A polícia chilena inicialmente negou ter disparado o tiro que matou o jovem, mas um sargento confessou ter disparado sua submetralhadora durante a manifestação. O sargento, um coronel, um capitão, um oficial, dois cabos e dois subtenentes foram afastados de suas funções, informou o comando da polícia nesta terça-feira. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ChileestudantesAmérica LatinaPiñera

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.