Pinguins contaminados aparecem na costa do Uruguai

Cerca de 65 animais foram atingidos por hidrocarbonetos após o vazemento de combustível de um barco

REUTERS

08 de junho de 2008 | 18h14

Cerca de 65 pinguins, a maioria mortos, apareceram em praias do Uruguai contaminados por hidrocarbonetos, disse no domingo, 8, uma organização de preservação da fauna marinha, poucos dias após o vazamento de combustível de um barco que se chocou com outra embarcação na costa do país. O barco comercial de bandeira grega Syros despejou 14.000 metros cúbicos de combustível na terça-feira, 3, passada, após se chocar com o navio de carga de Malta Sea Bird. Ainda não foi confirmado se esse combustível é que contaminou os animais marinhos. "Os pinguins-de-Magalhães estão neste momento viajando da Patagônia até o Rio de Janeiro. Temos animais sujos, com uma substância viscosa negra com cheiro característico de combustível, mas bem mais leve que o do combustível bruto", disse Richard Tesore, da SOS Resgate de Fauna Marinha, à rádio local El Espectador. A mancha de combustível, originalmente de 20 quilômetros de extensão por 30 metros de largura, diminuiu de tamanho com o passar das horas, e as autoridades continuam monitorando sua posição nas águas. "Eu não acredito muito em coincidências. Eu acredito que, tendo uma mancha deste tipo diante do estuário, podemos supor (que a contaminação provém desse combustível). Não podemos dizer até que seja verificado", adicionou Tesore. A organização se encarregou de limpar, alimentar e hidratar os animais que sobreviveram, cerca de 15, que chegaram intoxicados por hidrocarbonetos. (Reportagem de Conrado Hornos)

Mais conteúdo sobre:
URUGUAIPINGUINSMRTOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.