Pinochet internado às pressas em hospital militar

O general Augusto Pinochet foi hospitalizado hoje com um mal-estar generalizado, no momento em que aguarda uma decisão judicial sobre se será processado pelas 57 execuções e 18 seqüestros da "Caravana da Morte", ocorridos em 1973. Pinochet foi levado às pressas para o hospital militar de Santiago, onde desceu com dificuldades de seu automóvel blindado, ajudado por guarda-costas, e entrou na clínica numa cadeira de rodas. Alguns meios de comunicação anunciaram que ele teria se sentido mal durante a noite, com uma forte dor de cabeça, o que teria se repetido hoje, fazendo com que os médicos decidissem interná-lo. Outros divulgaram que ele estaria com pressão alta e teria sido colocado numa unidade de terapia intensiva. Um boletim médico deve ser divulgado na tarde de hoje.Pinochet, de 85 anos, sofre de demência vascular subcortical, devido ao rompimento de vasos sangüíneos na cabeça causado por micro infartos, que se iniciaram há poucos anos. Ele também sofre de diabetes avançada, usa marcapasso e tem artrose em um joelho. O ex-ditador encontrava-se em sua residência de descanso de Los Boldos, 140 km a noroeste de Santiago, onde aguardava uma importante decisão do juiz Juan Guzmán, que investiga sua responsabilidade nos crimes da ?Caravana da Morte?.A ?Caravana da Morte?A Caravana foi formada por um grupo de oficiais do Exército que em 1973 seguiu de helicóptero pelo sul e norte do país com a missão específica de agilizar os conselhos de guerra contra dezenas de opositores detidos após o golpe militar. Em seu rastro pelo norte, a Caravana deixou 75 dissidentes executados ilegalmente. Os restos de 18 deles ainda estão desaparecidos.Após ter interrogado o ex-ditador na terça-feira, o juiz Guzmán está decidindo agora se irá processar Pinochet. A defesa do atual senador vitalício alega que Pinochet não tem condições de saúde para enfrentar um julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.