Pinochet vende condecorações para pagar contas, diz jornal

O ex-ditador Augusto Pinochet, acusado de manter US$ 27 milhões em contas bancárias secretas no exterior, vendeu condecorações suas e réplicas de seu bastão de poder a admiradores e empresários a fim de pagar contas, informou nesta segunda-feira o jornal El Mercurio. O valor arrecadado não foi revelado.Segundo o jornal, o ex-governante de 90 anos não teria recursos para manter seu padrão de vida, apesar de receber pelo menos uma aposentadoria de ex-presidente de cerca de US$ 5 mil. Ele também está aposentado pelo Exército, comandado por ele durante 25 anos.Parte de seus volumosos bens, cuja origem e valor estão sendo investigados pela justiça, está atualmente embargada. A justiça retém cerca de US$ 14 milhões do ex-ditador e proibiu que ele negocie 11 imóveis que possui no Chile.Pinochet, que governou de 1973 a 1990, está sendo processado por corrupção, evasão de impostos e malversação num um total de US$ 5 milhões. Ele também é julgado por violações dos direitos humanos e o desaparecimento de dezenas de detidos durante sua ditadura.Segundo o jornal, Pinochet "tem tido que desprender-se nos últimos meses de várias recordações a fim de poder arcar com os custos de sua residência".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.