Pintura de René Magritte é roubada de museu belga

Dois ladrões armados levaram uma tela do pintor surrealista belga, René Magritte, em Bruxelas. O roubo ocorreu hoje pela manhã, em um pequeno museu. Um porta-voz da polícia afirmou que a dupla escapou com a pintura a óleo "Olympia" em um carro. Segundo o porta-voz, o crime ocorreu pouco após a abertura da instituição. "É como um trabalho ordenado", notou o porta-voz. "Ela tem um valor de 750 mil euros (US$ 1,1 milhão)."

AE-AP, Agencia Estado

24 de setembro de 2009 | 14h40

Um ladrão entrou primeiro no local e em seguida ameaçou os funcionários e frequentadores com uma arma. Um dos bandidos então levou as pessoas para outra sala, enquanto outro retirava a pintura. A tela retrata uma mulher em uma praia, com uma concha no colo. Acredita-se que a imagem tenha sido inspirada na mulher de Magritte, Georgette.

A pintura ficava na ex-casa de Magritte, que se tornou um pequeno museu, incluindo vários móveis e uma pequena coleção de trabalhos do famoso artista, que morreu em 1967. O local é separado do Museu Magritte, maior, inaugurado em junho, onde ficam 200 trabalhos do artista.

Tudo o que sabemos sobre:
René Magritterouboquadromuseu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.