Pior tempestade em 60 anos mata 37 pessoas em Pequim

A pior tempestade que atingiu a capital da China, Pequim, em seis décadas matou 37 pessoas, alagou ruas e prendeu 80 mil pessoas no principal aeroporto da cidade, disse a mídia estatal do governo neste domingo.

Reuters

22 de julho de 2012 | 13h51

A tempestade, que começou na tarde de sábado e continuou até tarde da noite, inundou as principais estradas e mandou torrentes de água para passagens subterrâneas, que desabaram.

O governo da cidade de Pequim disse em seu microblog oficial que ao menos 37 pessoas morreram, incluindo 25 afogados, seis em casas que desabaram, cinco eletrocutados e um atingido por um raio.

Mais de 500 voos foram cancelados no Aeroporto Internacional de Pequim, adicionou o Beijing News.

O sistema de metrô foi largamente afetado pelas enchentes, mas ficou lotado de pessoas desesperadas para chegar em casa, incapazes de usar carros, ônibus ou táxis.

A cidade recebeu 170 milímetros de chuva em média, mas um município do distrito de Fangshan, a oeste de Pequim, foi atingido por 460 milímetros.

A prefeitura de Pequim afirmou em seu website que está trabalhando para recuperar as condições da metrópole, e alertou as pessoas que se preparem para a continuação do mau tempo.

"Os meteorologistas dizem que do final de julho ao início de setembro a cidade está propensa a inundações, e que poderiam haver mais grandes tempestades ou condições extremas", disse o governo da cidade.

(Por Ben Blanchard)

Mais conteúdo sobre:
CHINACHUVA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.