Pirata alerta que uso de força pode causar tragédia

Os piratas somalis que ainda mantêm um capitão norte-americano como refém advertiram neste sábado que o uso de força para tentar libertá-lo poderá terminar em tragédia. O aviso foi feito pelo chefe dos piratas, Abdi Gerad, que informou que o refém poderá ser tirado do bote salva-vidas, onde ele vem sendo mantido. A medida pode ser tomada depois que a polícia francesa invadiu um iate sequestrado por piratas que deixou, no final da operação, um refém e dois atiradores mortos.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

11 de abril de 2009 | 13h41

Apenas quatro piratas estão tomando conta do Capitão Richard Phillips no bote salva vidas e sua transferência para um navio maior criaria mais chances de defesa. Segundo Gerad, os piratas devem transferir o capitão para um dos navios de "amigos" que estariam esperando na região de Garacad, na costa da Somália. Phillips está sendo mantido cativo deste quarta-feira quando os piratas atacaram o navio Maersk Alabama, com 5 mil toneladas de carregamento destinados à ajuda humanitária da Organização das Nações Unidas para os refugiados africanos.

Tudo o que sabemos sobre:
piratasnovo sequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.