Pirataria une adversários

Desde março, Rússia e China, com apoio dos EUA, conduzem uma iniciativa na ONU para agir em conjunto no combate a piratas somalis. As potências temem que corsários se unam a células da Al-Qaeda que atuam na Somália e Iêmen. Em 2009, soldados de elite da França foram acionados após um veleiro de luxo com turistas franceses ter sido sequestrado na região. No mesmo ano, comandos americanos resgataram um capitão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.