Piratas da Somália liberam petroleiro após receberem resgate

Navio-tanque grego, que transportava 28 pessoas, havia sido sequestrado perto do arquipélago de Seychelles

Agência Estado,

18 de janeiro de 2010 | 11h00

Piratas somalis libertaram o petroleiro grego VLCC Maran Centaurus, após receberem milhões de dólares de resgate, informou nesta segunda-feira, 18, uma entidade de monitoramento marítimo sediada no Quênia. A informação foi confirmada por fontes piratas.

 

"Ela (a embarcação) está livre. Está se preparando para partir" da cidade de Harardhere - que tornou-se um bastião dos piratas no país do Chifre da África -, confirmou Andrew Mwangura, do East African Seafarers Assistance Programme.

 

Fontes entre os piratas em Harardhere afirmaram que os piratas liberaram o superpetroleiro de bandeira grega e sua tripulação de 16 filipinos, nove gregos, dois ucranianos e um romeno.

 

O petroleiro havia sido capturado em 29 de novembro. A embarcação transporta 2 milhões de barris de petróleo da Arábia Saudita, que seguiriam para os Estados Unidos. A caga foi avaliada em aproximadamente US$ 150 milhões na época da captura, ocorrida a 1.300 quilômetros da costa somali. Uma fonte somali envolvida nas negociações disse que o resgate, pago na tarde de domingo, foi de US$ 5,5 milhões. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
piratasSomaliapetroleirosequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.