Piratas exigem resgate para soltar estrangeiros na Nigéria

Criminosos estão exigindo um resgate de US$ 200.000 pela libertação de três trabalhadores estrangeiros feitos reféns num navio na região petrolífera da Nigéria, informa a empresa Shell Oil. Um porta-voz da Shell, falando sob a condição de não ser identificado, disse que dois empregados filipinos e um alemão, contratados pela transportadora de carga SeaBulk, foram capturados em um barco nas proximidades do terminal de exportação da Shell em Forcados, no sul do país.Os reféns não foram feridos, ?pelo que sabemos?, disse o porta-voz. Os piratas-seqüestradores enviaram carta à Shell exigindo um resgate de 25 milhões de nairas (US$ 192.000), mais 400.000 nairas (US$ 3.000) por gastos com a alimentação dos cativos. Segundo o porta-voz, o fato foi comunicado às autoridades nigerianas e a empresa pede a ?libertação imediata? dos reféns.A captura de reféns é comum no dela petrolífero da Nigéria, onde ativistas e criminosos atacam as empresas petrolíferas com atos de sabotagem, seqüestros e outros crimes, com fim de extorsão. Os cativos raramente são feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.