Piratas liberam navio grego após pagamento de resgate

Piratas somalis libertaram o petroleiro grego VLCC Maran Centaurus após receberem milhões de dólares de resgate, anunciou hoje uma entidade de monitoramento marítimo sediada no Quênia. "Ela (a embarcação) está livre. Está se preparando para partir" da cidade de Harardhere - que tornou-se um bastião dos piratas no país do Chifre da África -, confirmou Andrew Mwangura, do East African Seafarers Assistance Programme. Uma fonte somali envolvida nas negociações disse que o resgate, pago ontem, foi de US$ 5,5 milhões.

AE-AP, Agencia Estado

18 de janeiro de 2010 | 11h17

Fontes entre os piratas em Harardhere afirmaram que os piratas liberaram o superpetroleiro de bandeira grega e sua tripulação de 16 filipinos, nove gregos, dois ucranianos e um romeno. O navio havia sido capturado em 29 de novembro. A embarcação transporta 2 milhões de barris de petróleo da Arábia Saudita, que seguiriam para os Estados Unidos. A caga foi avaliada em aproximadamente US$ 150 milhões na época da captura, ocorrida a 1.300 quilômetros da costa somali. Com informações da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Somáliapirataspetroleironavioresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.