Piratas sequestram 4 estrangeiros em navio na costa da Nigéria

Piratas atacaram neste sábado um navio usado por uma empresa do ramo petrolífero em águas a sudeste da Nigéria, matando dois guardas navais nigerianos e sequestrando quatro estrangeiros, segundo a Marinha do país.

Reuters

04 de agosto de 2012 | 13h05

"O incidente ocorreu em um lugar no delta do rio Níger, onde uma empresa do ramo petrolífero foi atacada por homens armados. Nós perdemos dois de nossos homens", disse o porta-voz da Marinha, comodoro Kabir Aliyu.

De acordo com Aliyu, foram sequestrados um malasiano, um iraniano, um tailandês e um indonésio, mas ele não deu mais detalhes.

A segurança na região do delta do rio Níger melhorou depois que militantes encerraram suas atividades na região, após um acordo entre o governo e várias facções de grupos rebeldes, a qual resultou em uma anistia. Em meados da década passada a atividade dos militantes chegou a reduzir à praticamente metade a produção petrolífera da Nigéria.

No entanto, apesar do acordo com os grupos rebeldes, a situação permanece volátil, inflamada pelo crime organizado e rivalidades políticas locais.

A pirataria e os sequestros no delta do Níger e em instalações "offshore" são comuns na Nigéria. O golfo da Guiné, rica região petrolífera da África, só perde para as águas da Somália em risco de ataques de piratas, o que elevou os custos do seguro dos navios.

Os piratas são vistos como uma organização criminosa que fornece grande soma de dinheiro a gangues armadas, e não como um grupo com finalidade política.

Em vez de pedir resgate, os piratas nigerianos costumam soltar os sequestrados depois de saquearem a carga dos navios.

Tudo o que sabemos sobre:
NIGERIAPIRATASSEQUESTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.