Piratas somalis liberam cargueiro britânico após resgate

Piratas somalis libertaram hoje um cargueiro operado por italianos e de propriedade britânica, informaram duas organizações de monitoramento marítimo. A embarcação havia sido sequestrada em abril. "O MV Malspina Castle foi liberado por seus captores por volta das 17h30 hora local...após um resgate ter sido pago", afirmou o Ecoterra International, grupo ambientalista internacional que monitora a pirataria e outras atividades marítimas ilegais na região.

AE, Agencia Estado

09 de maio de 2009 | 16h49

Andrew Mwangura, que comanda o East African Seafarers Assistance Programme, também confirmou a libertação. O cargueiro que levava minério de ferro tinha uma tripulação de 24 pessoas e foi capturado no Golfo do Áden, em 6 de abril. Segundo o Ecoterra, os tripulantes passam bem. A entidade apontou que havia 16 búlgaros, quatro filipinos, dois ucranianos, um russo e um indiano a bordo.

Pelo menos 19 navios ainda são mantidos atualmente em poder de piratas somalis, com várias centenas de marinheiros. No primeiro trimestre de 2009, houve 102 incidentes de pirataria, segundo o Birô Marítimo Internacional. O número é quase o dobro do registrado no mesmo período de 2008.

Navios estrangeiros, incluindo alguns da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e da União Europeia, impediram vários sequestros e realizaram dezenas de prisões na região. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
piratasSomália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.