Piratas somalis libertam navio pesqueiro após oito meses

A Força Naval da União Europeia (UE) informou que piratas somalis libertaram um navio pesqueiro tailandês e seus 28 tripulantes após oito meses do sequestro da embarcação. Um comunicado divulgado hoje diz que as circunstâncias da libertação do Tai Yuan 227 não estão claras, mas que o proprietário do navio recebeu uma ligação telefônica do mestre da embarcação dizendo que eles haviam sido libertados, embora ele não soubesse a razão.

AE, Agência Estado

28 de janeiro de 2011 | 15h42

A força naval não manteve contato direto com a embarcação. Os 28 tripulantes são cidadãos da China, Vietnã, Filipinas, Quênia e Moçambique. Ele foi sequestrado no dia 6 de maio de 2010, a nordeste das Ilhas Seychelles. Após a libertação, os trabalhadores receberam água e comida de um navio de guerra norte-americano. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
piratarialibertaçãoSomália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.