Piratas somalis matam quatro americanos sequestrados em um iate

Forças Armadas dos EUA tentavam libertar reféns quando piratas atiraram

AE, Agência Estado

22 de fevereiro de 2011 | 12h31

WASHINGTON - Quatro norte-americanos e dois piratas somalis foram mortos nesta terça-feira, 22, durante uma tentativa de libertar reféns de um iate capturado no Oceano Índico, informaram as Forças Armadas dos Estados Unidos.

As forças norte-americanas, que monitoravam a embarcação S/V Quest desde que ela havia sido capturada por piratas há três dias, se aproximaram do iate após ouvirem disparos, informou o Comando Central dos EUA. Após entrarem na embarcação, "as forças descobriram que todos os quatro reféns haviam sido baleados por seus captores. Apesar das ações imediatas para fornecer auxílio para salvar suas vidas, todos acabaram morrendo", afirmou o comunicado.

"Nós expressamos nossas mais profundas condolências pelas vidas inocentes insensivelmente perdidas a bordo do Quest", afirmou o general James N. Mattis, chefe do Comando Central norte-americano.

Os proprietários do S/V Quest, o casal de aposentados Jean e Scott Adam, estavam viajando pelo mundo havia mais de sete anos. Em sua última viagem, eles passaram por locais como Índia, Djibuti e a ilha grega de Creta. Os outros dois mortos seriam outro casal. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
piratassomalismortesEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.