Pistoleiros matam 15 soldados na fronteira com a Líbia

Pelo menos 15 soldados da guarda de fronteira do Egito foram mortos em um ataque de pistoleiros no oeste do país. Segundo oficiais do Exército e do Ministério do Interior, os pistoleiros usaram foguetes para atacar um posto de fronteira na Estrada do Oásis de Farafra, 500 km a oeste do Cairo e perto da fronteira com a Líbia. Farafra, situado na região administrativa de Wadi el-Gedid, é o oásis mais próximo da fronteira.

AE-AP, Agência Estado

19 de julho de 2014 | 15h33

Os oficiais, que pediram anonimato, porque não têm permissão para falar com jornalistas, disseram que três pistoleiros foram mortos. Um oficial médico informou que cinco soldados ficaram feridos.

De acordo com a agência estatal de notícias Mena, este foi o segundo ataque à mesma unidade de guarda da fronteira nos últimos meses. A fronteira entre o Egito e a Líbia é muito usada por contrabandistas de armas e o tráfico na região cresceu depois da guerra civil na Líbia, em 2011, quando o regime do coronel Muamar Kadafi foi derrubado por milícias islâmicas com apoio dos EUA e de seus aliados europeus.Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.