Plano da Al-Qaeda previa ataque com 10 aviões

Khalid Sheik Mohammed, apontado como o autor intelectual dos atentados de 11 de setembro de 2001, disse aos investigadores americanos que o plano de ataque foi discutido pela primeira vez com Osama bin Laden em 1996. A idéiaoriginal era a de seqüestrar dez aviões, cinco em cada costaamericana, mas esses planos foram modificados várias vezes atéser posto em prática. A revelação foi feita hoje pela agência denotícias Associated Press, que teve acesso exclusivo a registrosdos interrogatórios. Não ficou claro quais seriam os alvosescolhidos para os ataques.Mohammed também disse que, em seu estágio final, o plano deseqüestro previa a participação de pelo menos 22 terroristassuicidas e o seqüestro de quatro aviões numa primeira onda deterror. Esses ataques seriam seguidos por uma segunda onda deatentados, que possivelmente envolveria grupos aliados daAl-Qaeda no Sudeste Asiático. Em cima da hora, Bin Laden alterouvárias partes do plano, suprimindo os ataques nas duas costas ea participação dos aliados.Os relatórios obtidos pela AP se referem a depoimentosprestados por Mohammed a uma comissão investigadora doCongresso. Durante o interrogatório, Mohammed disse nunca terouvido falar em Omar Bayoumi, o funcionário saudita acusadopelos EUA de ter dado apoio financeiro aos seqüestradores de 11de setembro. A acusação causou mal-estar entre os governos dosEUA e da Arábia Saudita, que nega qualquer envolvimento de seusagentes nos atentados.O dirigente terrorista disse também que as equipes de seqüestradores tinham sido recrutadas em diversos países, masquase todos os terroristas selecionados originalmente tiveramproblemas para entrar nos EUA e foram substituídos. Mohammed foipreso em 1º de março pela polícia local na cidade paquistanesade Rawalpindi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.