Plano da ONU para Kosovo não menciona independência

O enviado especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para o futuro de Kosovo apresentou nesta sexta-feira sua proposta para a disputada província sérvia. Trata-se da primeira tentativa do finlandês Martti Ahtisaari de solucionar a disputa.A proposta entregue ao presidente da Sérvia, Boris Tadic, pelo enviado especial da ONU durante uma reunião de 45 minutos de duração detalha os termos da emancipação da província sérvia, mas não menciona explicitamente o termo "independência", segundo trechos mostrados a um repórter da Associated Press.As partes do plano apresentadas falavam em um Kosovo multiétnico emancipado, capaz de "autogovernar-se democraticamente com base no respeito ao império da lei".O texto recomenda também que a província sérvia tenha sua própria constituição, além de permissão para "negociar e fechar acordos internacionais, inclusive com o direito de filiar-se a organizações supranacionais".Ainda segundo o documento, o plano tem como objetivo delinear os termos para que o Kosovo "tenha um futuro viável, sustentável e estável". A proposta deverá ser apresentada ainda nesta sexta-feira à liderança albanesa de Kosovo.Acredita-se que a proposta, que ainda precisa da aprovação do Conselho de Segurança (CS) da ONU, será rejeitada pelas autoridades sérvias, contrárias à independência de Kosovo, província onde encontram-se as raízes históricas, culturais e religiosas do povo sérvio. Os albaneses étnicos, porém, representam cerca de 90% da população de Kosovo e querem a independência.Depois da reunião com Tadic, Ahtisaari recusou-se a dizer se a proposta resultaria na independência de Kosovo. "Trata-se de uma proposta em busca de um termo comum", esquivou-se.Ainda segundo ele, representantes sérvios e kosovares deverão se reunir em breve para discutir o texto. Ahtisaari salientou que sua proposta é "um esboço, não um documento definitivo".A província sérvia de Kosovo é administrada pela ONU desde 1999, quando bombardeios da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) interromperam uma ofensiva das forças sérvias sobre rebeldes albaneses étnicos separatistas.UE apóia ONUA Presidência rotativa alemã da União Européia (UE) manifestou ainda nesta sexta-feira seu apoio à proposta do mediador da ONU, Martti Ahtisaari, sobre o futuro status da província do Kosovo.A Presidência da UE ressaltou em comunicado "seu apoio à intenção de Ahtisaari de que haja conversas intensas entre as duas partes sobre a base de sua proposta nas semanas seguintes à entrega da mesma"."A Presidência apela a Belgrado e Pristina a assumir essas conversas com seriedade e sem preconceitos. De ambas as partes se necessita de responsabilidade, flexibilidade e bom-senso para conseguir um compromisso realista", acrescenta a nota emitida em nome da UE.A UE considera que uma decisão sobre o status do Kosovo é chave para assegurar a estabilidade regional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.