Plano de austeridade beneficiaria Berlusconi

O plano de austeridade aprovado pelo gabinete do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, sofreu ontem uma série de críticas após cópias do rascunho do projeto mostrarem que ele ajudaria a Fininvest, uma das empresas do chefe de governo. O ministro das Finanças italiano, Giulio Tremonti, deveria ter dado explicações sobre o caso, mas cancelou uma entrevista coletiva por causa do "mau tempo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.