Plano de Hillary quer reduzir homicídios à metade nos EUA

A pré-candidata democrata à CasaBranca Hillary Clinton apresenta na sexta-feira um plano quedestina 4 bilhões de dólares adicionais por ano para queEstados e prefeituras combatam a criminalidade e reduzam àmetade a taxa de homicídios nas cidades mais perigosas dosEstados Unidos. A senadora vai anunciar o plano na Filadélfia, cidade com amaior taxa de homicídios entre as dez maiores metrópolesnorte-americanas. Essa é a maior cidade da Pensilvânia, Estadoque realiza uma importante eleição primária dia 22. Hillary lidera as pesquisas, mas precisa vencer por amplamargem para manter as chances de ser a indicada do PartidoDemocrata para disputar a Presidência dos EUA contra orepublicano John McCain, na eleição de novembro. O plano de segurança, ao qual a Reuters teve acesso, prevêa contratação de 100 mil novos policiais, o combate a gangues ea pontos de venda de drogas e uma iniciativa federal contra avenda ilegal de armas. Segundo cifras do FBI e de outras fontes citadas no planode Hillary, entre 1994 e 2000 (no governo de Bill Clinton,marido da candidata) a ocorrência de crimes violentos caiu 29por cento, e a taxa de homicídios caiu 39 por cento. De 2000 a2006, a queda foi de apenas 6 por cento nos crimes violentos e9 por cento nos homicídios. O plano de Hillary prevê a revalorização de um programa derecrutamento de policiais instituído na década de 1990 e oinvestimento de 1 bilhão de dólares por ano para "fechar aporta giratória" das penitenciárias --o ciclo de prisão, pena ereincidência que atinge muitos criminosos. A proposta cita um recente estudo do Centro Pew segundo oqual mais de 1 em cada 100 norte-americanos adultos está atrásdas grades. Assessores de Hillary dizem que metade dospresidiários acabará voltando para a cadeia num prazo de trêsanos, o que mostra uma necessidade urgente de melhorar osprogramas de reabilitação. Os assessores da candidata disseram que Estados eprefeituras continuarão "no banco do motorista" da segurançapública, e que o foco do plano será em parcerias para aumentara participação federal nessa área. Isso incluiria programas para ajudar crianças em situaçãode risco e a repressão à exploração infantil pela Internet. Acandidata também deve prometer um "dramático aumento definanciamento" para as agências estaduais que combatem crimesinformáticos contra crianças. Hillary deve apresentar o plano num evento ao lado doprefeito de Filadélfia, Michael Nuttner, que no primeiro dia deseu mandato, em janeiro, decretou "estado de emergência contrao crime" na cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.