Planos do Irã para urânio não são surpresa, diz AIEA

Os planos do Irã para extrair e processar urânio não surpreenderam a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), ligada à ONU. Ontem, o presidente do Irã, um dos países citados pelos EUA como parte de um ?eixo do mal?, Mohammad Khatami, anunciou a descoberta de reservas de urânio no interior do país, nas proximidades de Yazd. Khatami também declarou que instalações foram estabelecidas nas cidades de Isfahan e Kashan, nas proximidades da nova mina, onde o urânio seria processado para produzir eletricidade. Khatami disse que o país está ?determinado a fazer uso de tecnologias nucleares avançadas para fins pacíficos?.Melissa Fleming, uma porta-voz da AIEA, com sede em Viena, disse que a Agência está ciente, há tempos, da busca por urânio pelo Irã. ?Isso não nos surpreende, já que sabíamos desse projeto de exploração de urânio há anos?, disse Fleming. ?De fato, uma alta autoridade da AIEA já visitou a mina, em 1992, e os iranianos anunciaram oficialmente, em setembro, seus planos para desenvolver um ambicioso programa de energia nuclear, que iria incluir o ciclo completo do combustível atômico?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.