Planos do Irã para urânio preocupam britânicos

O governo britânico reagiu com preocupação aos planos do Irã de elevar o grau de enriquecimento de seu urânio.

AE-DOW JONES-AP, Agencia Estado

07 de fevereiro de 2010 | 12h58

"Notícias de que o Irã está planejando enriquecer parte de seu urânio a 20% são claramente um assunto de grave preocupação", um porta-voz da chancelaria britânica disse em um comunicado neste domingo.

A atitude, o porta-voz acrescentou, seria uma "violação deliberada" das cinco resoluções do Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, determinou hoje à agência nuclear do país que eleve a 20% o grau de enriquecimento do urânio iraniano. Há apenas poucos dias, Ahmadinejad havia dado indicações de que aceitaria um plano da ONU que previa a exportação de urânio iraniano para enriquecimento em outros países.

Os cinco membros permanentes do CS - Estados Unidos, França, Alemanha, Rússia e China -, além da Alemanha, estão há vários meses negociando com o Irã sobre o programa nuclear do país.

A comunidade internacional teme que o urânio enriquecido venha a ser utilizado pelo Irã para a produção de armas nucleares. Teerã, no entanto, afirma que seu programa tem fins pacíficos.

Atualmente, o Irã usa centrífugas para enriquecer urânio a até 4,5% para uso em sua primeira usina nuclear, que está sendo construída com auxílio da Rússia e que deverá iniciar operações ainda este ano. As informações são da Dow Jones e Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoIrãurânio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.